IGREJA BATISTA TV

quinta-feira, 19 de abril de 2012

GEAZI: O Discípulo Perdido

Voltou Eliseu para Gilgal. Havia fome naquela terra, e, estando os discípulos dos profetas assentados diante dele, disse ao seu moço: Põe a panela grande ao lume e faze um cozinhado para os discípulos dos profetas.” II Re. 4.38.
Geazi pertencia ao grupo de discípulos do profeta Eliseu. Seu nome significa –Vale da Visão – Talvez pelas expectativas criadas sobre um futuro promissor como um profeta de Deus. Elias escolheu o jovem Eliseu para sucedê-lo. Eliseu se tornou um grande profeta de Deus dando continuidade ao ministério de Elias. Depois Eliseu escolheu Geazi para ser o seu sucessor. Mas não aconteceu a mesma coisa com Geazi. Por que Eliseu escolheu Geazi? O que aconteceu com esse jovem discípulo? Por que ele se perdeu em seu ministério? Por que não foi o que deveria ter sido? Quero mostrar quatro etapas da vida de Geazi. Talvez assim possamos compreender melhor o fracasso de Geazi como um profeta de Deus.

PRIMEIRA – Um discípulo fiel e conselheiro (II Re. 4.11,12) – Geazi era um discípulo que sempre acompanhava Eliseu em suas viagens. Ele era o homem de confiança do profeta. Até mesmo recados simples ele era encarregado de fazer. No momento de gratidão de Eliseu pela bondade da mulher sunamita, ele aconselhou que o profeta poderia dar-lhe um filho. E assim Eliseu o fez. Seguiu a orientação do jovem discípulo. Um início ministerial maravilhoso. Cheio de sonho e esperança.

SEGUNDO – Um discípulo que fracassou na primeira missão (II Re. 29-31) – Apesar de sua aparente dedicação ao seu mestre, Geazi passou por uma das experiências mais desagradáveis na vida de um discípulo. Ele fracassou na sua primeira missão. Eliseu pediu que ele fosse até a casa da sunamita, que estava com seu filho morto, e o orientou a passar o bordão sobre o rosto do menino. Assim, Geazi o fez. Mas a criança não ressuscitou.  Em seguida ele trouxe a notícia do seu fracasso a Eliseu. Que lamentável. Será que ele superou?

TERCEIRO – Um discípulo ambicioso e mentiroso (II Re. 5. 20-26) – Aqui já percebemos Geazi chegar ao fundo do poço. Eliseu rejeitou os presentes de Naamã por causa da curou que realizou na vida do famoso comandante dos exércitos Sírios. Geazi presenciou tal atitude do profeta. Depois que Naamã saiu da presença de Eliseu, Geazi correu atrás do comandante e mentiu. Disse que Eliseu, em virtude de ter chegado à aldeia dois jovens visitantes, tinha mudado de ideia.  Aceitaria os presentes. Geazi correu atrás do pecado.

QUARTOUm discípulo leproso e perdido (II Re. 4. 27) – Que tristeza, o jovem discípulo se afunda na lama do fundo do poço. Agora, um discípulo que começara tão bem seu ministério, encontra-se na total ruína física e espiritual. Eliseu repreende e pune severamente seu aluno. Geazi foi expulso da presença do profeta e dos outros discípulos. Vergonha total. Ele não tinha prejudicado apenas saúde, mas todo seu ministério. Mesmo depois (II Re. 6.15-17; 8.4) ele tendo sua saúde física restaurada, Geazi não conseguiu mais reerguer nem restaurar seu ministério. O jovem discípulo tornou-se um contador de história do profeta de Deus (8.4), quando poderia ter feito sua própria história com Deus. Geazi se perdeu em meio ao seu ministério profético. Ele não conseguiu ser aquilo para o qual foi chamado – UM PROFETA.

CONCLUSÃO – Geazi é um exemplo e um alerta para cada um de nós. Ele foi privilegiado ao ser escolhido pelo profeta Eliseu para ser o sucessor na linhagem dos profetas. Mas ele foi negligente. Paulo orienta o jovem Timóteo - Não te faças negligente para com o dom que há em ti, o qual te foi concedido mediante profecia, com a imposição das mãos do presbitério. Medita estas coisas e nelas sê diligente, para que o teu progresso a todos seja manifesto. Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes. I Tm. 4.14-16. Muitos começam seus ministérios bem demais. Porém, diante dos primeiros obstáculos ou fracassos seus corações já não demonstram tanta fé e firmeza no seu chamado.  A coisa piora quando muitos jovens com grande potencial para ministérios da Igreja deixam-se se envolver com sentimentos ambiciosos e práticas mentirosas. Geazi se envolveu com atitudes reprováveis por Deus. Paulo sabia o quanto isso é perigoso para qualquer cristão - Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou. II Tm. 2.4. Por muitos não vigiarem acabam como Geazi, perdido em seu ministério. Cuidado para que você não se torne um discípulo perdido dentro da Igreja do Senhor.

0 comentários:

Postar um comentário